Tecla do diabo

13/02/2010 18:47

 

Eu poderia colocar neste texto uma série de nomes, como “disco de vitrola furado”, ou “fusca 66 que não pega”, e até “água mole, pedra dura, tanto bate até que fura”. São indicativos de uma mesma situação e não os cito como brincadeira, mas exatamente como uma das coisas mais sérias, das quais já falei. A um artigo de tempos atrás eu dei o título de “Reino da mentira”, e é sobre a mentira do mundo de hoje, arrasadora, que como avalanche faz sepultar os povos no mais absurdo dos mundos, que volto a falar. Vivemos já o mundo da mentira total, coisa que buscam os arquitetos do reino de satanás. E não poderia ser diferente, afinal, a mentira tem seu pai em Lúcifer.
 
Que descobriu o diabo, para enganar tanta gente? Ele bate tanto na tecla da mentira, insiste, volta a insistir, persiste, teima, obstina-se cega e alucinadamente nela, até que os homens de duas uma: ou eles acabam concordando que aquilo é verdade, ou por conivência se deixam cegar de propósito, imaginando que aquilo nada tem a ver com eles. O fato é que chegamos a um ponto, onde podemos afirmar com certeza plena, que pelo menos 99% da humanidade já se fez cega por conveniência, ou concorda e aceita pacificamente que a submerjam neste lamaçal de falsidades. A humanidade já não tem força espiritual suficiente – porque não reza mais – única arma da qual se poderia valer para compreender o embuste da fera medonha. Acomodou-se e morre!
 
Assim, em todos os sentidos da vida humana, em todos os setores, em tudo o que se faz, se diz e se pensa, infiltra-se o verme asqueroso da mentira, solerte, manhosa, sorrateira como uma serpente, cheia de firulas e palavras de efeito, de tal modo a aparecer com face vistosa, e mais que isso, com pose – celerada e maligna – de bem. Os vocabulários humanos dos diferentes idiomas são completamente maleáveis e podem ser distorcidos a bel prazer, e ninguém propenso ao mal como os agentes do diabo recebem dele estas palavras de efeito, que enganam as pessoas incautas com toda facilidade. E tais pessoas passam então a difundir estes efeitos malignos, com pose de autoridade e de elevada cultura. Vão nesta linha o “politicamente correto”, a “ecologia”, o “aquecimento global”, o ecumenismo e mil outros.
 
Uma primeira tecla furada do diabo diz assim: sempre teve isso! Quando falamos em terremotos usam esta frase, tola frase! Mas vejamos: Ontem, dia 3/02/2010 às 10:15 O monitor sísmico mostrava que nas últimas 48 horas ocorreram 158 tremores de terra ao redor do planeta. O mais intenso atingiu 6.2 graus na escala de magnitudes e teve seu epicentro localizado Região de Bougainville em Papua Nova Guiné. O evento ocorreu às 22:28 UTC de 01/02 e segundo os dados recebidos teve sua profundidade calculada em 33 km . O monitor também informa que dos 158 tremores registrados, 131 eram de baixa intensidade e 26 apresentaram intensidade moderada.
 
E assim, nos últimos 30 anos, percebemos que o volume destes tremores aumentou em 1000% no mínimo, mas bilhões de pessoas continuam achando que tudo isso é normal, porque lhes parece conveniente. Este é apenas um exemplo da natureza, mas nós podemos encaixar aqui os furacões, avalanches, tornados, enchentes, este regime das chuvas tão transtornado, o degelo, tempestades, tsunamis, acidentes de avião e outras catástrofes: tudo isso tem aumentado de forma exponencial em intensidade e em fúria, tudo em verdadeira ebulição, sinal e prenuncio de uma catástrofe maior. Na verdade, a má ciência, covarde, pusilânime, bem paga pelos condutores da destruição, cala-se diante das epidemias, esconde o jogo e não tem coragem de dar a cara para bater, denunciando a gravidade assustadora de tudo isso. Claro culpa do homem, em especial dos homens ricos! Das atividades deles!
 
Mas eu coloco os efeitos da natureza apenas como linha de frente deste texto, porque o sentido que lhe quero dar é diferente. Quero mostrar na vida, no cotidiano, como se esconde o jogo do mal, e de que forma o espírito das trevas consegue cegar os povos e assim conduzi-los à ruína. Falo em cegar os povos para as loucuras dos governantes das nações, que instruídos por satanás, promovem rapidamente todo tipo de lei ofensiva aos mandamentos do Eterno. Falo em cegar imensidades de representantes do alto e baixo clero da Igreja Católica, até o ponto de negarem obstinadamente até os dogmas de fé e por em dúvida a integridade virginal de Maria Santíssima.  
 
Entretanto, dizendo assim em conjunto, governos e Igreja, poderia tudo passar distante do leitor sem tempo de escutar os ecos que troam pelo efeito da mentira. Porque já não se trata de algo apenas furtivo, escondido, escamoteado, mas sim de realidades cada dia mais abertas, e a cada dia, mais ousadas e aberrantes. Por isso vamos apontar algumas coisas que chocam pela brutalidade com que vão sendo impingidas ao povo, não mais sob o efeito de lei humana, nem mais com respeito à lei natural que rege a vida normal dos seres inteligentes, mas sob a batuta triunfante do inferno, e contra tudo aquilo que é bom, santo, divino, sagrado... E verdadeiro!
 
Nos governos e sob o grito esganiçado e tresloucado de certas minorias do pecado, programam leis, decretos e ordens de proteção de determinados segmentos, tudo em detrimento da maioria absoluta que não concorda com aquilo. Temos o primeiro exemplo nas leis que pretendem descriminalizar o aborto. Assim mesmo que 97% de uma maioria silenciosa e também covarde e omissa sejam contra e considerem um crime a eliminação de um ser humano em gestação no ventre materno, tanto os agentes do diabo batem na tecla dos pseudo “direitos reprodutivos da mulher”, que acabam conseguindo impor o direito e mais que isso a obrigação de matar, como se fosse um bem para a humanidade. Isso quando representa exatamente o fim dela. Agora mesmo o diabólico tribunal do MCE, sediado em Estrasburgo, determinou que todos os 29 membros do Parlamento Europeu aprovassem imediatamente as leis do aborto, sob pena de retaliação. De momento, apenas a Itália reage de alguma forma contra as decisões do anticristo. Há um mistério aqui, será que o leitor entendeu?
 
A mesma coisa acontece, quanto ao pecado do homossexualismo praticante. Uma coisa que a Igreja separa e em nome da verdade a razão simples corrobora, é que uma coisa é o pecado, outra o pecador. Todos os princípios morais derivados da lei natural atestam que tanto a devassidão sexual, como a pratica do ato homossexual, são abomináveis a Deus e pecados gravíssimos. A Igreja manda amar a pessoa do pecador, mas abomina o pecado e isso jamais mudará. Que fazem os agentes de satã? Batem tanto na tecla da não discriminação, ou da homofobia, e dão tantos ouvidos a esta minoria gritante e exaltada, que o confuso cidadão acaba mesmo achando que o homossexualismo é normal e bom. Quando até os demônios fogem dele! Isso quando, seguindo a mesma regra, a pedofilia também seria! O tráfico de drogas idem, e assim o roubo, a corrupção, o assassinato e todo tipo de crime hediondo. Tudo isso deveria ter igualmente lei de proteção, com pena de cadeia a quem condenasse tais pecados.
 
Quero dizer: desta forma todos os que praticam tais coisas, deveriam então ter a proteção legal de pecar, como os gays. Ou há dois pesos e duas medidas nesta lei? Discriminação somente pode ser aventada no caso de pessoas, por questão de raça, de cor, de pobreza, de deficiência física e de religião, jamais para invocar um pretenso direito de pecar, de desafiar a moral corrente e baseada na divina Lei, sem que este pecado seja combatido, e com punições sérias impostas a quem levantar-se contra esta pratica abominável. Ora, o direito de discordar de um comportamento abominável como o ato homossexual está acima do direito de praticar tais atos libidinosos em praça pública, como o exigem certos grupos. E como se fazia em Sodoma e Gomorra, cidades cujos habitantes atraíram a ira da natureza.
 
Ainda nos governos, temos uma palavra de efeito que pousa como doce – venenoso – na boca dos políticos, e que se chama “ética”. Esta palavra veio malignamente se por no lugar da MORAL que vem de Deus, aquela que comporta os princípios de integridade e de verdade universalmente aceitos como única forma de manter regras que perpetuam a vida. Mas pela ética, basta estar bem vestido com terno da moda ou vestido de grife – e ter a carteira cheia – para posar de impoluto diante da mídia, para comprar bons advogados e juízes e sair-se bonitinho de qualquer tipo de falcatrua. É isso que se observa em todo mundo. A ética é assim, o suporte asqueroso da moral corrompida. Ela mostra a face limpa, o nariz empinado, enquanto esconde a alma podre. Com isso explodem a cada dia novas quadrilhas, que adiante são absolvidas por falta de provas. Pelo crivo da moral, aquela que vem de Deus, todos deveriam estar na cadeia. Ou na guilhotina!
 
No mesmo sentido vão as pesquisas com células tronco, o desenvolvimento de técnicas medicinais que fazem uso de embriões humanos congelados. Ora, o primeiro maldito procedimento, jamais desejado ou permitido por Deus parte sem dúvida da própria fertilização artificial. Existe o processo natural, perfeito e seguro criado por Deus que é substituído por um artifício humano, inseguro, imperfeito, que implica em média no descarte de mais de 30 embriões para cada “sucesso”. Isso é abominável a Deus. Mas os malditos insistem tanto e tanto batem nesta tecla de satã, que as pessoas acabam achando que a Igreja Católica é ultrapassada porque não aprova estas técnicas. O que a Igreja não aprova é o descarte de embriões – embora pessoalmente eu os julgue seres sem alma – mas sim ela aprova pesquisas com célula-tronco, extraídas do próprio paciente, que admitem alguma probabilidade de sucesso. A célula embrionária de um paciente, jamais poderá ser usada na confecção de um órgão para outro, porque causa rejeição e deformidade. Isso implica em subverter o plano divino!
 
Mudemos agora para nossa Santa Igreja, varrida também ela por ventos de engano e abalada por tempestades uivantes de mentira. Sob a tecla já quase furada de satanás, dentro dela são introduzidas enormidades de teorias mentirosas que aos poucos vão mudando a sua face, de antes voltada para Deus, agora apenas preocupada com o homem e com o mundo, o social e o ambiente que o rodeia. Isso se nota imediatamente na Missa Nova – embora válida, e apenas representação e não sacrifício – onde o sacerdote se volta para o povo, quando na liturgia verdadeira, todos devem estar voltados para Deus. Até as civilizações mais broncas e bárbaras praticavam seus cultos e ritos voltados todos para sua divindade, apenas esta nossa resolveu dar as costas para Deus, porque ela própria se faz divindade de si mesma.
 
Seguindo no mesmo sentido, está a questão dos sacrários, que solertemente, sob o apito de satanás – que bate infinitamente na mesma tecla – são eles postos em locais escuros, escondidos e retirados, quando não fora completamente da nave principal. Os argumentos todos em defesa disso provêm do diabo, nenhum deles vem do Céu, nem vem de Pedro. Ao Rei dos reis o centro, ou nada! Então um povo constrói uma imensa nave para o culto ao seu Deus e não lhe dá ali mesmo o centro, a sala do trono? Se o centro não é para o Rei é para quem? Eis porque as mensagens falam que as igrejas estão se tornando pistas para demônios, pois se o Senhor do Infinito está fora desta nave, também seu séqüito celestial se esconde alhures. Não existe argumento que alguém poderá levantar em defesa deste malsinado procedimento, e ninguém que o defenda e aplique poderá se apresentar um dia, diante do Rei e Juiz, de pé...  
 
Outra velhacaria “teológica” e novo disco furado de satanás é a tentativa de mudar o sentido da Santa Missa, de memória em mera ceia de confraternização. Este argumento de satanás é dupla ou triplamente maligno. Primeiro porque jamais Aquele que disse durante a última Ceia “a minha Alma está triste até a morte” – porque sabia o terror pelo qual deveria passar nas horas seguintes teria condições de festejar com seus amigos, a não ser que fosse um monstro insensível. Segundo porque rouba infinitas graças de todos os participantes, pela banalização deste tremendo mistério. E terceiro, porque se trata de um Dogma de Fé, e, portanto, quem nega este princípio imutável de forma contumaz, se auto-exclui da Igreja Católica e já não pode participar dos sacramentos, se o fizer torna-se sacrílego. E quantos milhares estão neste estado?
 
Não contente com isso, satanás bate noutra tecla que mesmeriza cada dia mais, novos padres e até velhos padres: a tecla furada de que não há mais necessidade da presença do sacrário, que se tornou algo anacrônico para a moderna liturgia. Com esta decisão arbitrária e maligna, aos poucos as igrejas estão sendo despidas do próprio Rei, já nem mais posto em cantos escuros, ou em salinhas diminutas e até nem mais em capelas externas. O decreto de satanás é: fora daqui, deste espaço agora tomo conta eu. Isso se dá porque hoje, na mais tenebrosa das realidades, já a imensa maioria dos sacerdotes não acredita mais na presença real de Jesus na Eucaristia. E se poderá dizer assim: depois disso somente o fim!
 
Vai por aí também a questão das imagens de culto, que vão sendo retiradas dos templos católicos, não mais apenas dos locais públicos. Satanás usou de tal forma a tecla furada dos protestantes, que são contra as imagens de culto ao nosso Deus, que já os modernistas – sob a tecla furada dos satanistas – conseguiram eliminar de milhares de templos todas as imagens dos nossos santos, os grandes vencedores do inferno. Isso faz expulsar também o santo que aquela imagem representava, porque os demônios, embora sabendo que a imagem é apenas uma representação, tremem de pavor diante da imagem abençoada de todos aqueles que os derrotaram um dia. Assim, eles se sentem livres para tumultuar as mentes das pessoas que estão nos templos, retirando dilúvios de graças de cada Santa Missa que ali é celebrada. E podem ter certeza de que alguém pagará a conta deste roubo aos fiéis devotos. Entre num templo destes e poderá ouvir o canto fúnebre de sua destruição.
 
Outra e talvez uma das mais furadas teclas de satanás é a de que “uma só Ave Maria basta”. Ou: para que rezar tanto! Somente um amigo do diabo é contra a oração, a coisa de que mais o mundo “moderno” se ressente. O fato é que todo aquele que afirma isso, com absoluta certeza já não reza uma só Ave Maria, nem por dia, nem por mês, porque a julga ultrapassada. Quem não presta culto a Maria, que é Medianeira de Todas as Graças, não tem jamais a Jesus, ainda que clame por Ele, como aquele fariseu, de braços abertos. Cada sacerdote que em sua paróquia é cientificado de que seu povo está rezando o terço, deveria imediatamente estar rezando junto, porque nada existe para ele de mais importante. E se rezam apenas o terço, deve incentivar o Rosário. Se eles rezam o Rosário, deve incentivar Mil Ave Maria, jamais, e seja por que tipo de tecla furada e maligna for, deve combater o Terço ou o Rosário. Sim, quem faz isso aperta continuamente a tecla de satã e não existe um só argumento que ele poderá sacar em sua defesa, quando chegar o dia do Juízo. Quem combate a oração do Rosário é amigo do adversário de Deus. Sem contemporização nem justificativa!
 
Como podem perceber a arma mais eficiente de satanás para conseguir estas mudanças todas é sem dúvida o escárnio. A zombaria! Os maus estão conseguindo através dos tempos formar um plêiade de sarcásticos e escarnecedores, que batem tanto nestas teclas, até que conseguem amedrontar, ou acovardar, ou fazer calar os bons que se encolhem como ovelhas assustadas, quando deveriam, ai sim, levantar-se fulminantes contra estes hereges, com a espada da oração, da adoração, do amor filial a Maria e da boa e santa vivência e aplicação dos sacramentos. Mas por uma terrível doença de covardia, e sob a falsa posição da prudência ou da obediência superior, a imensa maioria se cala, no que consente e no que se torna igualmente repugnante a Deus. Nenhum dos apóstolos se acovardou depois de ter recebido as luzes do Espírito Santo, antes 11 deles deram seu sangue pela Igreja que nascia.
 
Tudo isso tem levado a um numero quase infindável de escândalos, que enchem de alaridos o inferno, e troam diante do trono de Deus Altíssimo. Primeiro o arrasador terremoto que passou pela Igreja Católica nos Estados Unidos. Os bispos americanos concluíram que havia acusações críveis contra cerca de 5 mil padres, envolvendo o abuso de cerca de 12 mil crianças e adolescentes desde 1950. Seguido logo depois pelo ainda mais deplorável e criminoso procedimento de tantos padres na Irlanda,onde uma comissão concluiu que cerca de 35 mil crianças sofreram agressões e abusos nos lares para crianças e orfanatos católicos entre 1914 e 2000, nesta semana explodiu o escândalo da Igreja da Alemanha, com números assustadores. Ao todo já somam milhares de crianças molestadas por estes monstros, e depois se pergunta por qual motivo é que padres vão ao inferno? Mas pergunto mais: tem tecla do diabo aqui?
 
Tem, e ela se chama sigilo! Chama-se aquilo que na política e em certos grupos ou entidades é tido como “espírito de corpo”. Por este artifício diabólico, os escândalos são tratados em segredo, e na absoluta maioria dos casos a “punição” imposta aos padres celerados não passou de uma transferência para outra paróquia, onde foi cometer novos crimes, e promover novos escândalos. Por décadas seguidas a parte da Igreja encarregada de tratar destes assuntos terríveis preferiu cuidar disso como casos isolados, e tantas vezes se recorreu ao diabólico conceito – outra tecla de satanás – de que se os bispos punirem todos os seus padres as paróquias ficarão vazias.
 
E assim, por quase um século de escândalos bispos e também leigos tentaram blindar os seus padres contra toda tentativa de investigar seus escândalos, minimizando os seus efeitos e mentindo assim quanto ao numero de casos. Se acontecessem 12 crianças molestadas nos EUA e 35 na Irlanda em um século, já seria um desastre, mas esconder este número multiplicado por mil, já não é somente escândalo, mas crime comprovado, com caso de cadeia também ao bispo responsável em cada diocese. Segundo um artigo da Revista Der Spiegel, donde tiro estes dados, uma pesquisa americana, dois terços dos padres cumprem seus votos de castidade, enquanto os demais praticam sexo de todos os tipos e formas: heterossexual, bissexual, homossexual, monógamo, promíscuo. O que se pode dizer disso? Horror? Loucura?
 
Muitas mensagens dos profetas atuais alertam para este tenebroso escândalo que faz a Igreja abalar-se até os alicerces. E dizem elas que, tudo o que é podre deve cair, para que ao final tenhamos uma Igreja realmente Santa, Una e verdadeira, porque o que vimos agora é uma deplorável colcha de retalhos e remendos. Fruto da incúria de uns, da desobediência contumaz de outros, da falta de oração de muitos, e do desejo sórdido de uma minoria diabólica o fato é que estamos chegando a um ponto em que a Igreja corre o risco de desabar em toda a sua extensão, com a fuga de milhares de católicos. Claro, que “as portas do inferno não triunfarão contra ela”, como disse Jesus, mas não façamos isso uma tecla do diabo achando que dentro dela se pode cometer todo tipo de crime, como estes tantos, de lesa-Deus. Uma perguntinha: acaso pensam que no Brasil é diferente? Deus que os julgue!
 
O dilema é assombroso nestes tempos finais e realmente quase não deixa alternativa. Qual o pai, qual a mãe, que sabendo dos escândalos dos seminários não reflete muito antes de deixar seu filho seguir este caminho? Qual o menino, que vendo tantos e tão abomináveis procedimentos sente-se imbuído do desejo de partir para o seminário se observa em tantos sacerdotes, modelos de fracasso, e não de homens de Deus, alguns nada mais que trapos decadentes, afundados em escândalos e abominações? Pagam então os 2/3 dos padres celibatários que lutam arduamente para manterem-se castos, pois a fúria do povo se volta contra eles. E a revolta que faz muitos buscar nas barcas furadas dos protestantes, as mesmas coisas eu acontecem na Igreja Católica. Quando na Igreja de Jesus, isso jamais deveria acontecer!
 
Mais do que isso, é literalmente incompreensível para nós leigos e mortais comuns, que o próprio Vaticano tenha entrado nesta tecla furada, deixando passar milhares de escândalos, isso quando desde o início do século passado tais fatos acontecem. Sei que depois da explosão da crise americana, alguns temos atrás, o Santo Padre o Papa João Paulo II determinou “tolerância zero”, contra todos os padres e bispos que cometessem tais atos, mas antes disso tudo foi escondido debaixo dos tapetes, para desgraça da Igreja. Isso quando, desde o primeiro caso, dever-se-ia tomar medidas drásticas contra todos estes abusos, determinando a justiça civil que desse curso aos casos comprovados, isso depois de a Igreja os haver expulsado de seus quadros.
 
Em outros artigos, eu citei a aberração que se constitui no fato de que a Igreja é a única entidade do planeta que é obrigada a pagar bilionárias, grandes e infindáveis indenizações pelos escândalos de seus padres, isso quando nenhuma outra entidade é obrigada a pagar pelos crimes de seus funcionários, cometidos extra-empresa. E cometidos – como o caso da Igreja – contra as suas leis e contra a Lei de Deus. Agora, vendo por outro prisma, percebo que a Igreja faltante merece esta cobrança, porque deixou de escutar, por décadas seguidas o lamento das vitimas, a maioria delas sendo crianças inocentes. Ela jamais poderia premiar com uma remoção, a quem deveria ser julgado e condenado pela justiça comum. Isso depois de destituído do sacerdócio.
 
Nas semanas que passaram Sua Santidade o Papa Bento VI lembrou que na Igreja é preferível para a Igreja ter poucos padres, mas SANTOS, do que muitos a maus. Isso porque o escândalo de um leigo, pode até abalar uma vila, uma comunidade, mas o escândalo de um padre abala uma nação. E abala o próprio Céu! Se como disse o saudoso Papa João Paulo II a tolerância deve ser zero nestes casos, isso significa que nenhum caso deve ser abafado pelos bispos, e mais que isso, nenhum leigo pode ficar calado, sabendo que seu pároco é motivo de escândalo e causa de condenação. Todos são responsáveis, e além das insistentes orações somos obrigados a agir, porque seres duramente cobrados por Deus mais adiante.
 
Tenho sabido aqui muitos casos de escândalos envolvendo nossos sacerdotes, e eu sempre tenho me furtado a colocar em público os escândalos de certos padres, menos ainda colocando seus nomes. Primeiro porque Jesus e Maria não gostam que se faça alarde disso, até porque muitas denúncias são vazias e não procedem. Mas sempre, em casos graves, tenho instruído a todos que usem do que está na Bíblia quanto à correção fraterna, o que não se pode é ficar calado. Num destes casos, instruí as pessoas a agirem desta forma, entretanto, passados dois anos, eles não haviam ainda feito nada contra seu pároco que abertamente era visto no motel com um jovem. O povo temia duas coisas: ficar sem padre, e envolver-se no escândalo. Quando também isso é um escândalo. Claro, sempre cuidando de buscar a verdade.
 
Vejam como está em Mateus 18, 15 Se teu irmão tiver pecado contra ti, vai e repreende-o entre ti e ele somente; se te ouvir, terás ganho teu irmão. 16 Se não te escutar, toma contigo uma ou duas pessoas, a fim de que toda a questão se resolva pela decisão de duas ou três testemunhas. 17 Se recusa ouvi-los, dize-o à Igreja. E se recusar ouvir também a Igreja, seja ele para ti como um pagão e um publicano. E isso vale para todos e também para os sacerdotes. De fato, se todos estes escândalos fossem coibidos desde a raiz, e desde sempre, e se nos seminários apenas padres santos, dirigidos por um Reitor santo fossem os tutores, jamais chegaríamos a este descalabro atual.
 
É imensa, assim, a dor do nosso coração ao ver a Igreja achincalhada e sacudida por tais procedimentos abomináveis, e dor maior saber que muitos padres ganham o inferno por causa disso. Eu quando estive no seminário era ainda muito ingênuo para tomar ciência de certos procedimentos dos padres, e de apenas um deles entre muitos se comentava o comportamento deplorável, e até soube de um seminarista mais velho que quis bater nele. Um caso, porém, me chocou muito, e minha memória somente nos dias atuais pode compreender o que se passava. Tratava-se de um frater, que não acredito chegou a ser sacerdote, e que morreu cedo, não sei de que doença. Ele está perdido eternamente, e minha intuição diz que, além da tremenda maldade dele, não se pode isentar problemas com seus amiguinhos e preferidos. E vejam que, mesmo que tenham sido poucos os casos, aquele que era um seminário com 355 alunos em meu tempo, hoje é alugado para uma Universidade, um canto fúnebre ecoa por todos aqueles imensos corredores que eu varria todos os dias.
 
Por fim, não podemos deixar de mencionar neste texto, outras teclas do diabo que são as heresias modernas, como a maligna e marxista teologia da libertação, como o falso ecumenismo relativista, que coloca todos os credos em pé de igualdade, que rebaixa Nossa Senhora ao nível de iemanjá, e coloca Chico Xavier como digno dos altares. Estas duas teclas furadas de satã são certamente a duas maiores responsáveis hoje pela debandada dos fiéis rumo às seitas. E se temos de colocar as coisas num tripé, podem ter certeza de que o terceiro motivo é o escândalo dos padres, porque milhares de maus católicos deixaram a Igreja por causa destes escândalos. Rezemos por eles!
 
Assim, só nos resta rezar e rezar, implorando ao nosso Deus que abrevie os tempos e que mova céus e terra para chocalhar com todos os que vivem apertando estas teclas de satanás e da mentira. E somente pela oração vigilante poderemos um dia chegar ao porto seguro da Nova Terra, no reino da VERDADE absoluta, onde jamais viverá um filho da mentira, que se farta hoje em dançar ao som do piano de satã, que pode até dar um som inebriante, mas é um veneno mortal. (Aarão)

 

Fonte: Recados do Aarão

 

© 2010 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode